• José Luiz Sardá

CONHECER PRESERVANDO A HISTÓRIA DO LUGAR



Entre as praias de Canasvieiras e Jurerê a natureza nos presenteou com quatro lindas praias de águas mornas, calmas, um cenário paradisíaco localizado na baía de Canasvieiras. Molduradas com a Ilha do Francês, destacam-se as Praias da Galega, Porto das Baixas, Porto Velho e Prainha. Um lugar histórico, de beleza exuberante, atração turística contemplativa ainda pouco explorado por terra. Cerca de 100 metros acima dessas praias, está localizada a Igreja de São Francisco de Paula, construída em 1830.


Sobre este lugar de encanto histórico, Virgílio Várzea (1863-1941) nosso filho ilustre de Canasvieiras, jornalista e escritor, cita no livro “Santa Catarina, a Ilha” publicado pela primeira vez em 1900: "Estendendo-se da Ponta Grossa à Ponta das Canas e formando duas imensas praias, com uma pequena de permeio, entre a ponta do Viana e a de São Francisco (mais conhecida no local pela ponta das Pedras), onde se ergue a igrejinha paroquial — este sítio é sobremodo encantador, em virtude de seu golpe de vista, que abrange muitas milhas de costa no continente em frente e todo o maravilhoso panorama marinho da entrada do norte, povoada de ilhotes e ilhas, entre os quais se destacam, em suave colorido, o Arvoredo e a Deserta, a Galé e os Macucos, a ilhota dos Franceses e Anhatomirim. 


Na sede da freguesia, que ocupa o largo perímetro do cabeço onde se eleva a igreja, a 100m de altura, há uma praça de forma retangular como poucos sítios possuem, não só pelas construções como pela bela paisagem, pois se domina daí as duas vastas praias mencionadas e os amplos campos de Canavieiras, que se desenrolam em planuras sucessivas, extremando ao norte com a Cachoeira, o Bom Jesus e as Areias, e ao sul com os altos da Ponta Grossa e os morros dos Ratones, nas voltas espelhadas do rio".


A acessibilidade nestas praias poderia ser melhorada com a implantação de passarelas modulares de baixo impacto ambiental, dotadas de placas com informações turísticas e ambientais, resgataria a história e a cultura do lugar, a importância da preservação ecológica e ações voltadas à educação ambiental. A implantação desses equipamentos, sobre trajetos de trilhas pré-existentes, coibi a degradação da vegetação litorânea e do entorno, é importante na preservação da paisagem, além de ajudar a recompor a vegetação e evitar danos nos ambientes frágeis.


Por ser um modelo de intervenção pública de natureza sustentável pelo bem comum da coletividade, as passarelas modulares, deques, rampas sustentáveis interligaria essas praias, possibilitaria acesso livre com segurança e liberdade, tornando um espaço contemplativo de lazer, resgate histórico-cultural e religioso, de preservação da vegetação nativa da orla e proporcionar caminhadas seguras desde a praia de Ponta das Canas até a fortaleza de São José da Ponta Grossa. 


Foto: PMF/IPUF - 2017

0 visualização
Sobre o Autor

Gosto de me comunicar, expressar opiniões e mensagens inspiradoras de elevação espiritual. Sou uma pessoa de firmeza e tenho autoconfiança. Respeito e acolho a opinião dos outros, construir relações honestas e produtivas. Sou detalhista, tenho pré-disposição para ser criativo, respeito e admiração pelos animais e praticar o bem.

 

Read More

 

Entre na nossa lista e saiba Mais Floripa 

© 2023 by Going Places. Proudly created with Wix.com

  • White Facebook Icon