• José Luiz Sardá

DIVERSIDADE GEOGRÁFICA E PRESERVAÇÃO AMBIENTAL


Nas últimas quatro décadas as paisagens geográficas da região da Ilha de Santa Catarina e da Grande Florianópolis, com seus exuberantes e belos cenários naturais de restingas, costões, manguezais, lagoas, dunas, morros, praias, rios, córregos e ribeirões, vem sofrendo ao longo dos anos grandes impactos sobre seus ecossistemas. Diariamente são veiculados nos meios de comunicações, nas mídias e redes sociais, focos de degradação ambiental, flagrantes de lançamentos de efluentes e esgotos poluindo nossas praias, lagoas e rios, ocupações irregulares e outras agressões ambientais.

As Unidades de Conservação Municipais, Estaduais e Federais (UC’s), Área de Proteção Ambiental de Anhatomirim (APA), Reserva Biológica do Arvoredo e Reservas Particular do Patrimônio Natural (RPPN), são relevantes na proteção de nosso meio ambiente. Elas possibilitam o estudo e a preservação de dezenas de áreas ambientais, permitindo aos estudantes, ecologistas, ambientalistas e população em geral, realizar estudos, pesquisas, lazer de contemplação e programas voltados à conscientização, preservação e educação ambiental. 


O Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, a maior Unidade de Conservação do Estado, abriga cinco formações vegetais do bioma da Mata Atlântica, além de importantes mananciais hídricos que abastecem as cidades da Grande Florianópolis e Sul do Estado. Na região Norte da Ilha de Santa Catarina, a Estação Ecológica de Carijós, abriga os manguezais do Saco Grande e de Ratones. Criada em 1987, possui um rico ecossistema que reduziu os riscos de degradação pela ação do homem no ambiente. Na costa Leste, o Parque Estadual do Rio Vermelho há uma vasta planície de restinga, englobando ecossistemas distintos com o objetivo de preservar e conservar a vegetação de restinga e sua fauna, mantendo o equilíbrio do complexo hídrico. 

O Parque Natural Municipal Dunas do Santinho – Ingleses, da Lagoa da Conceição, do Campeche, da Armação e do Pântano do Sul, ambos protegidos por legislação federal e estadual, tombados como Patrimônio Natural e Paisagístico do município. Os manguezais, ecossistemas dinâmicos e de alta produtividade fertilizam as águas costeiras através da alta produção de matéria orgânica e são de extrema importância, tanto na paisagem, no aspecto ecológico, nichos de vida e de reprodução. Destacam-se os Mangues Rio Ratones, Saco Grande, Itacorubi, Rio Tavares e Tapera.

A ausência de um plano de saneamento integrado, de gestão pública eficiente e de conscientização da população, contribuíram sobremaneira à contaminação dos cursos d’água, causando sérios impactos ambientais. Se sociedade civil organizada, órgãos e agentes públicos não agirem com rigor na fiscalização, aplicando penalidades severas aos infratores, com certeza acarretarão em perdas ambientais irreparáveis à flora e fauna não só na Ilha de Santa Catarina, mas em toda região da Grande Florianópolis. Ainda há tempo!

Imagem web: Estação Ecológica de Carijós

0 visualização
Sobre o Autor

Gosto de me comunicar, expressar opiniões e mensagens inspiradoras de elevação espiritual. Sou uma pessoa de firmeza e tenho autoconfiança. Respeito e acolho a opinião dos outros, construir relações honestas e produtivas. Sou detalhista, tenho pré-disposição para ser criativo, respeito e admiração pelos animais e praticar o bem.

 

Read More

 

Entre na nossa lista e saiba Mais Floripa 

© 2023 by Going Places. Proudly created with Wix.com

  • White Facebook Icon